12 de janeiro de 2014

Mapa mental facilita memorização de conteúdos para provas de vestibulares/enem

Técnica ajuda a memorizar informações importantes.



Uma das reclamações mais comuns dos estudantes no período pré-vestibular é a dificuldade em absorver e lembrar todo o conteúdo que as provas exigem. A infinidade de conceitos preocupa qualquer vestibulando.
Para resolver o problema, professores sugerem a técnica de mapas mentais como ferramenta por facilitar o aprendizado e memorização em longo prazo de qualquer tipo de conteúdo.
"A quantidade de matéria é imensa e o processo de aprender X esquecer é contínuo", explica Felipe Lima, professor da rede LFG de Ensino e coach para provas e concursos públicos. "Por isso, o mapa mental é a melhor ferramenta para conseguir memorizar informações importantes em longo prazo."
Para Liz Kimura, professora do curso de mapas mentais do CIC (Centro de Inovação e Criatividade) da ESPM, a técnica possibilita uma maneira rápida e divertida de fazer uma revisão e condensar informações, prática ideal para quem precisa absorver uma grande quantidade de conteúdo.
"Temos o hábito de tomar notas de maneira passiva. Quando se monta um mapa mental você vai raciocinando em cima do conteúdo e vai quebrando essas informações em partes de maneira que o cérebro vai raciocinando e gravando", acrescenta Liz, certificada internacionalmente pelo Buzan Centre, fundado pelo criador da técnica.
Liz ainda acrescenta que além de poder ser usado para resumos, o mapa mental pode ser feito para ajudar os vestibulandos no desenvolvimento de uma redação.
"Ele facilita a organização de ideias e assuntos. Com isso, o vestibulando consegue montar o esqueleto da redação. E uma vez que ele tem a visão clara e geral do que quer escrever depois fica fácil transformar tudo em um texto linear", destaca.
Origem
A ferramenta foi desenvolvida pelo inglês Tony Buzan na década de 1970 e se destaca por estimular os dois lados do cérebro.
O lado esquerdo fica responsável pelas palavras-chave, hierarquização das informações; e o lado direito pela junção e interpretação das cores e imagens, explica a professora Liz.
Em suma, o mapa mental é uma técnica que auxilia o processo de organização do pensamento, ou seja, ajuda a hierarquizar o pensamento e a compreender melhor as informações sobre determinado conteúdo.
Como criar um mapa mental
Os professores destacam que para criar o mapa mental é preciso apenas papel, canetas coloridas, criatividade e vontade. "Embora a técnica seja simples, ela não deve ser confundida com simplória", ressalta Liz.
Para começar separe e leia um texto grifando de maneira colorida o que achar importante, identificando as palavras-chaves por categorias de informações. Em seguida, coloque no centro do papel o tema sobre o qual você irá trabalhar.
Reflita sobre o primeiro tópico relacionado ao tema e destaque o título no papel. Após essa etapa, ramifique o tópico e crie sub-tópicos, de acordo com os assuntos dentro daquele assunto inicial. Utilize as palavras-chave destacadas no texto e repita o processo com cada tópico que julgar importante.
Dicas
1. Comece com folha de papel sem pauta horizontal
2. Tenha cores diferentes
3. Esteja atento às palavras-chaves e principais conceitos
4. Identifique o tema, matéria, capítulo
5. Use letra de forma, para ser mais legível
6. Use letras grandes, pois elas estimulam o canal visual e agilizam as revisões
7. Abrevie as palavras o máximo possível
8. Escreva do centro para as extremidades
9. Quebre os temas principais em níveis, de acordo com o grau de importância
10. Abuse de imagens, desenhos que simbolizem o conteúdo abordado
Softwares
No mercado existem alguns programas para computadores que auxiliam na criação dos mapas mentais. Conheça alguns: FremindSimpleMind+iThoughtsHD e Mindjet.

1 comentários: